Booking.com

Conhecer as melhores configurações da GoPro e saber utilizá-las é essencial para criar vídeos e fotos incríveis com sua câmera, e o Protune é parte delas.

O que é, e para que serve o Protune?

Conhecido como o “modo manual” dos ajustes da GoPro, o Protune é, na maioria das vezes, ignorado. Sabe aquele capítulo do manual de instrução que é sempre pulado…então, é ele! E se você, assim como eu, desde que comprou a GoPro esteve tentando ignorar essa ferramenta, por vezes fingindo que ela nem existia, justificando que “esse tal de protune não é lá muito necessário mesmo, já que de um jeito ou de outro uma das fotos sempre fica boa”, saiba que não é bem assim! De fato, num ambiente com boas condições, boa iluminação natural, etc, a foto dificilmente ficará ruim, porém é interessante que saibamos utilizar todas as ferramentas que a câmera nos proporciona, para otimizar ao máximo nossas fotos e vídeos.

Disponível na versão Hero 3+ black e nas versões Hero 4, de fato, o Protune permite que você tenha uma maior qualidade no pós-produção. Ou seja, ele te ajuda a obter imagens mais dinâmicas. Ele te dá opções e te abre a novas funcionalidades. Te permite ajustar a imagem ‘bruta’ que sua câmera esta capturando, para que você tenha mais controle ao editá-la posteriormente.

Além disso, um dos maiores benefícios do uso do Protune em vídeos, é o aumento da taxa de bits, de cerca de 25MB/s para aproximadamente 35MB/s. Ou seja, mais dados são captados por segundo, resultando numa melhor qualidade da imagem. Entretanto atente-se para o fato de que os vídeos com o modo Protune ativados são mais pesados, ocupando, assim, mais espaço no cartão!

Dito isso, se você quer aprender como ajustar sua câmera para excelentes fotos/vídeos, vem comigo verificar item a item!

Após selecionado o botão de configuração, (seja ele no modo Video, Single, Continuous, Time Lapse), aparecerá no final do menu a opção “Protune”.

2016-02-10 22.38.58

2016-02-10 22.35.51

 

 

 

 

 

Notem que quando em OFF, não há mais nenhuma opção no menu. E quando mudado para ON (na segunda imagem), algumas outras opções se abriram: White Balance AUTO, Color GOPRO, ISO 6400, etc…
Mas afinal, o que significa cada uma dessas opções, e como fazer para saber qual opção usar e para quê? Vamos lá:

Entendendo as funções do Protune

– White Balance (WB)

O White Balance, ou o balanço de branco, é o ajuste da temperatura do vídeo/imagem para encontrar o verdadeiro branco. Ele processa e remove cores irreais, fazendo que o “branco fotográfico” seja o mesmo que o “branco pessoalmente”. Os ajustes WB ajudam, portanto, a câmera a definir e voltar determinada cor ao seu branco original. A neve costuma ser um problema (normalmente fica azulada) se não for bem ajustado o WB.
A GoPro traz o ajuste de branco automático. O Protune apenas nos permite afiná-lo.

As opções encontradas no menu são:

  • Auto: Configuração Padrão, automático.
  • 3000K: Para ser usado em ambientes com luz quente, como a incandescente. Ou então para o nascer ou pôr do sol.
  • 5500K: Para ser usado em luz fresca, como as fluorescentes, ou na luminosidade comum do dia.
  • 6500K: Para ser usado em luminosidade fria, como dias nublados.
  • Cam Raw: Sem compensação de balanço de branco.
  • Native: Disponível apenas das Hero 4. Configuração padrão para otimização da cor.
Reparem na diferença:
1
Credits: Jeremy Sciarappa

 

– GoPro Color x Flat

Essa configuração do Protune define quais perfis de cores usar. Os perfis de cores nada mais são que os ajustes feitos em uma imagem, de forma neutra, para que ela possa ser melhor representada pelas cores presentes no momento do filme/vídeo.
As duas opções trazidas pela GoPro são “Color” e “Flat”. Mas e quais suas diferenças?
Bom, o “GoPro Color” oferece praticamente o mesmo perfil de cor de quando o Protune está desligado. Já a opção “Flat”, traz o máximo de flexibilidade que você precisa para ajustar as cores na pós-produção. Ou seja, nesta opção, o perfil de cor captado é totalmente neutro, por isso a possibilidade de ajustes e correções é imensa (e necessária), além que que o “flat” captura um maior número de detalhes nas sombras e destaques, quando pós-trabalhada.

Credits:
Credits: Jeremy Sciarappa

 

– ISO

O ISO nada mais é que uma espécie de “medidor” da sensibilidade do sensor de imagem da câmera à luz. Ou seja, ele ajusta a sensibilidade da câmera em ambientes de pouca luz, e cria um equilíbrio entre o brilho da luz e o ‘ruído’, (alguns ‘granulados’) na imagem.
Um limite maior do ISO resultará em imagens mais brilhantes, porém corre o risco de haver também um ruído maior. Ao passo que um limite menor de ISO resultará em cenas mais escuras, mas praticamente sem ruídos. Ou seja, quanto menor o número do ISO, menos sensível é o sensor de imagem à luz, porém mais sutil é o ruído na imagem.

As opções encontradas são:

  • 6400 – Vídeo brilhante em ambiente de pouca luz, porém há um aumento de ruído de imagem
  • 1600 – Vídeo moderadamente brilhante sob pouca luz, e ruído de imagem moderada
  • 400 – Vídeo escuro sob pouca luz. Ruído de imagem reduzidoPara a foto (somente nas HERO4)
  • 800 (Padrão) – Foto mais brilhante em luz muito baixa. Aumento do ruído de imagem
  • 400 – Foto mais brilhante em pouca luz. Ruído de imagem moderada
  • 200 – Foto escura, em iluminação interna. Ruído da imagem moderada
  • 100 – Foto escura, em iluminação interna. Ruído de imagem mínima
3
Credits: Website
iso-sensitivity-comparison
Credits: Website

Lembrando que o ajuste do ISO não afeta a velocidade do obturador e vice-versa; apesar de estarem sempre ‘juntos’ nas configurações de alguns efeitos.

– Sharpness

A opção Sharpness controla a nitidez das imagens/vídeos. A GoPro nos traz três níveis de Sharpness: High, Medium e Low.
O High traz praticamente o mesmo nível de nitidez de quando o Protune está desligado.
O Medium traz uma nitidez moderada.
E o Low nos traz um ajuste mais suave, mais neutro, permitindo uma maior flexibilidade no pós-produção.
Portanto o high e o medium beneficiam aqueles que querem limitar a necessidade de ajuste de nitidez no pós-produção. Enquanto que o Low sharpness é ideal para profissionais, ou para aqueles que simplesmente preferem conteúdos minimamente tratados, justamente para terem mais espaço e flexibilidade para edição na pós-produção.

4
Credits: Website

 

– EV Compensation

Refere-se a compensação da exposição do sensor da câmera à luz, o que afeta diretamente o brilho da foto/vídeo.  Ajustar a compensação de exposição é importante, pois ela nos fornece a correção manual para ambientes com condições de luz contrastantes (neve, interior do carro, excesso ou falta de luz solar, etc.). O alcance do ajuste vai de -2 a +2, numa escala de 0.5 a 0.5; onde o -2 tende a deixar a foto subexposta (muito escura), ao passo que a taxa de +2 deixará a foto superexposta (muito clara).
É importante salientar, entretanto, que o que determina uma foto superexposta ou subexposta não é somente isso. O EV compensation estará sempre ligado ao tempo de abertura do obturador e ao ISO. A compensação da exposição ajusta o brilho dentro do limite do ISO configurado. Ou seja, se o brilho já atingiu o limite em um ambiente com pouca luz, aumentar sua compensação de exposição (EV compensation) não terá qualquer efeito.

5
Credits: Website

Notem a diferença na imagem abaixo. À esquerda, a foto foi subexposta (próxima à taxa de -2.), enquanto que ultima foto, à direita, ela está superexposta (próxima ao +2). Na foto do meio há um balanço (provavelmente próximo ao 0).

6
Credits: Website

 

Bom, é isso! Espero que gostem e tirem proveito das informações! É importante salientar que o Protune é uma ferramenta fotográfica da GoPro de grau relativamente avançado, focada na flexibilidade da edição pós-produção. É quase como o arquivo RAW das câmeras DSLR. Ele faz uma espécie de fotografia “bruta”, que precisa ser posteriormente lapidada. Ou seja, para quem está iniciando nessa nova ferramenta, num primeiro momento, pode-se ter a impressão de estar fazendo errado, ou não conseguir ver nada além de uma fotografia/vídeo desbotada e sem vida. Mas é justamente essa neutralidade, essa base neutra do arquivo bruto que vai nos permitir lapidá-lo de forma mais eficiente e profissional no pós-fotografia.
Mas e quando devo utilizar o Protune? Não há nenhum manual acerca de quando utilizar o Protune ou quando desligá-lo e deixar que a câmera faça eu trabalho no automático. Aconselho que todos o testem, ao menos uma vez, e vejam ao que se sentem mais confortáveis. É lógico que, em algumas situações, o tempo restrito, mais a praticidade do modo automático falam mais alto. Mas quando puderem dispor de um tempinho extra para fotografar, minha dica é: tente, ‘re’-tente, fuce…explore cada cantinho de sua GoPro!!!

Lembrando que não somos profissionais da área. Tentamos apenas compilar essas dicas a fim de ajudá-los a entender e utilizar essa ferramenta sobre a qual se é pouco falado.
Para quem tiver interesse em se aprofundar no assunto, deixo alguns sites de referência que me auxiliaram bastante, e podem lhes ajudar também nesse assunto, como o Exposure Guide e o Ozirig; além, lógico, do próprio site oficial da GoPro.

 

PS. Normalmente, a GoPro, em seu “modo automático”, tem certos problemas com ambientes com pouca luz, ou com cenários nevados. Mas o Protune sabe como consertar isso! No próximo post, traremos as configurações de ajuste de sua GoPro para foto/filmagem nesses ambientes!

2 COMENTÁRIOS

  1. Gostei das dicas. Sou radialista e publicitário, e agora resolvi cair de cabeça no ramo do turismo. Estou cursando o primeiro período de licenciatura em turismo e acabei de criar um canal no YouTube com dicas de viagem. To mergulhando atrás de boas dicas, tô investindo (tenho uma GOpro 4 e acabei de comprar uma DSLR Nikon além doa acessórios). Espero poder trocar ideias com pessoas como vc. Abracos e parabens pelo espaco.

    • Olá Rafael, que bom que gostou de nossas dicas, ficamos muito feliz com seu comentário. Muito Obrigado…

DEIXE UMA RESPOSTA